o Porto em 7 percursos: a parte 2 do 1º ==> Clérigos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp
Este é o post 2 do percurso sugerido pelo Germano Silva em seu livro Caminhar pelo Porto - 7 percursos pelas histórias e segredos da cidade para o percurso 1.

Os mapas de todos os percursos estão neste link. Eu dividi os posts em 6 partes e a parte 1 do percurso 1 foi da Praça da Liberdade. O passeio continua da praça em direção a rua dos Clérigos, como mostra a figura a seguir com uma visão da rua dos Clérigos, bem mesmo ao final da Praça da Liberdade, próximo ao edifício do Hotel que foi comentado no post da parte 1 do percurso 1.

O nome anterior era rua da Natividade e em anos anteriores tinham muitas lojas de produtos especializados como luvas, xales, louças, etc. O autor cita no livro (em atesto que em 2020) sobre um lindo exemplar da arquitetura dos edifícios, com destaque para as varandas em ferro forjado, conforme está na foto a seguir.
Com toda esta arquitetura, o número 38 da rua destacado pelo autor é o diferencial entre os demais edifícios, por ser um exemplo modernista, que ainda se sobressai diante os demais. Veja a foto a seguir.
Na continuação da subida da rua (e é uma boa subida, prepare-se), tem-se a Igreja e a Torre dos Clérigos. Note nas fotos a seguir os detalhes externos de ambos.
A ligação dos 2 prédios era uma hospital. Observe isto na imagem a seguir.
São muitas curiosidades, tanto da Torre quanto da Igreja, descritas pelo autor. Para não ficar com o post muito longo, descrevo em outra mensagem exclusiva sobre os Clérigos.
A rua lateral bem estreita da torre é um encanto com seus espaços de comércio e comida portuguesa. Vale a pena conferir, como mostra a foto a seguir.
Na outra lateral tem um lindo jardim com espaço de brincar para as crianças e de descanso aos demais, com uma bela imagem da torre.
Ao final desta parte do percurso tem-se a famosa livraria Lello, que está ali desde 1906. Tem a fachada neogótica. No interior, uma linda escadaria que já foi motivo de várias observações sobre ter ou não ter inspirado alguns autores (eis a questão!). Considero que a beleza do espaço é único. Vale a pena uma visita.
E aqui termino a parte 2 do percurso 1. As fotos e o trajeto fiz em Junho de 2020, no meio da estação do verão. Como sugestão para apreciar o local: um café e um gelado, independente da estação do ano, no jardim que tem vista para a Torre dos Clérigos.
Na próxima postagem sobre o percurso 1, continuo com o passeio sugerido pelo autor Germano Silva, agora pela área da Cordoaria. Até lá.
admin

admin

Leave a Replay

Alertar no meu email