o Porto em 7 percursos: a parte 1 do 1º ==> Praça da Liberdade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email
Share on whatsapp
Este post é o início do percurso 1 sugerido pelo autor (e são 7 percursos de sugestão!). Como são muitas fotos e descrições, fiz uma divisão do percurso em 6 posts.
Lembra que fiz um post sobre o livro Caminhar pelo Porto – 7 percursos pelas histórias e segredos da cidade, do autor Germano Silva? (veja aqui o link)
Então, pra começar de acordo com o que o autor descreve no livro tem a Praça da Liberdade. Um lugar de grandes eventos para a cidade do Porto, nos dias atuais: comemorações das mais diversas que acontecem ao longo do ano, finais de eventos esportivos, passagem obrigatória para os diversos pontos turísticos e o engarrafamento, claro (coisas de cidade grande).

Entretanto, diferente da imagem anterior, o autor Germano Silva cita que uns 300 anos antes, isto era uma área rural. E que ao passar do tempo, já na era da urbanização do espaço, passou a ser chamado de Praça das Hortas. Alguns anos mais a frente, foi palco de eventos importantes como as comemorações do dia da Liberdade e a também do dia da República.

Para ter uma visão da praça, o local é ficar de costa para a estátua da Menina Nua (de Henrique Moreira), na imagem a seguir.
Ao centro da praça está a estátua de D. Pedro IV, o qual tem a carta constitucional na mão direita, que levou a praça ter em alguns anos passados o nome de Praça da Constituição.

Nas laterais da estátua estão 2 marcos para a cidade:

– o desembarque das tropas liberais na praia da Areosa, em Matosinhos.
– a entrega do coração de D. Pedro IV à cidade do Porto 💓💙💙💙
O edifício ao fundo da praça é hoje um hotel. Antes foi o antigo Convento dos Frades Lóios.
As laterais da praça tem edifícios com uma arquitetura que fico impressionada a qualquer momento do dia:
– quando sol está iluminando
– quando de noite estão com luz indireta.
Porém, vai ficar para um próximo post estas visões diferentes dos edifícios nesta parte da cidade.
O destaque que o autor comenta é sobre o antigo Café Imperial, que está na foto a seguir. Observe o símbolo da águia imperial e a arquitetura que foi mantida em sua fachada.
Hoje é o espaço de um restaurante conhecido por todos 😎😉.
Do outro lado da praça está o edifício do Banco de Portugal. Este local, em anos passados existia uma fonte, a Fonte da Arca. Depois, os lojistas da área construíram um oratório em honra a Nossa Senhora da Natividade.  A fachada do banco está na foto a seguir.
Já na esquina da rua Dr. Artur de Magalhães Basto tem-se a estátua que representa o PORTO (está na figura abaixo).
Está aqui desde 2013, depois de estar em vários lugares.
Para finalizar, é sempre bom um café ☕. Nesta área da cidade tem vários 💗.
O autor não comenta sobre a avenida dos Aliados. Eu particularmente adoro todo este espaço e deixou aqui algumas imagens de lá.
Para esta avenida tem um post especial com muito mais imagens do lugar.
Para este percurso e as fotos daqui, fiz em Junho de 2020, no meio da estação do verão. Como sugestão até aqui: um lanche ali mesmo ao lado do banco de Portugal, porque o percurso é longo e íngreme (o autor também dá esta sugestão 😊).
Na próxima postagem, ainda sobre o percurso 1, continuo com o passeio sugerido pelo autor Germano Silva, agora pela rua dos Clérigos. Até lá.
admin

admin

Leave a Replay

Alertar no meu email